Encerramento da exploração ilegal de diamantes da “CANOCINI” azeda “relações de amizade” entre Igreja Católica e o Executivo/João Lourenço

Encerramento da exploração ilegal de diamantes da “CANOCINI” azeda “relações de amizade” entre Igreja Católica e o Executivo/João Lourenço 


A actividade das empresas de comercialização de diamantes no mercado informal foi suspensa em 2018, de acordo com a “Directiva do Comandante-Em-Chefe das FAA João Lourenço”, sobre o combate à imigração ilegal, exploração e tráfico ilícito de diamantes, levado a cabo pela “Operação Transparência”. A empresa “CANOCINI – Investimentos, SA”, pertencente à Igreja Católica, que explorava diamantes, de forma ilegal, de 2012 a 2018, cuja facturação, em dólares americanos, vai ser mencionada aqui, foi abrangida. A partir daí, segundo fontes do Portal “A DENÚNCIA”, que nos fizeram chegar estes dados com provas documentais, as “relações de amizade” entre a Igreja Católica e o Executivo/ João Lourenço passaram a tornar-se azedas.

O Portal “A DENÚNCIA”, fruto de, também, investigações da nossa equipa, apurou outros dados que complementam esta matéria. 

A CANONICI – Investimentos, SA foi criada com base no contrato de constituição de empresa mista, celebrada a 20 de Março de 2012, lavrada com início na folha 40 do livro de notas para escrituras diversas n.°252 do Cartório Notarial do Guichet Único da empresa, cujo texto integral está lá depositado, nos termos dos n.ºs 3, 4, e 5 do artigo 169.º da Lei 1/97 e publicado no
Diário da República Ill Série, de 12 de Abril.

Essa sociedade tinha como objecto social a actividade de compra e venda de
diamantes brutos no mercado informal. Tendo como detentora da licença de exploração de diamantes a Igreja Católica, a CANONICI – Investimentos, SA tinha/tem como entes-societários os senhores Mustafa Syia, Boutian Fathat, Eugenin A. Gambos,
Govind Ram Hooda, Firas Khaled, Anamed El All, Jamal Zidan, Al Mwite Milambo
e Cire Mady Diallo.

Essa empresa, com a Igreja Católica à testa, explorava diamantes com 32 trabalhadores nacionais e 63 trabalhadores estrangeiros.

Em 2014, explorou e comprou no mercado informal 36.450,49 quilates, que significaram uma arrecadação de USD 9.042.194, 72 (mais de nove milhões de dólares americanos).

Em 2015, 594.658,26 quilates de diamantes que deram um encaixe de USD 145.275.150, 51 (mais de 145 milhões de dólares americanos).

Em 2016, 107.010, 49 quilates de diamantes significaram um encaixe de USD 22.787.194, 08 (quase 23 milhões de dólares americanos).

Em 2017, 20.218,58 quilates de diamantes deram um encaixe de USD 3.797.185,99 (quase quatro milhões de dólares).

Em 2018, de 1 de Janeiro a 21 de Junho (antes da “Operação Transparência”), a CANONICI – Investimentos, SA ainda conseguiu facturar 3.144.971 quilates de diamantes, desconhecendo-se, até ao momento, o valor financeiro arrecadado. 

A “Operação Transparência”, lançada pelas autoridades angolanas no dia 25 de Setembro de 2018, com o objectivo de fazer um combate contra a imigração ilegal, exploração e tráfico de diamantes, encerrou essa actividade. A partir daí, a Igreja Católica passou a ter o Presidente da República e Comandante-Em-Chefe João Lourenço como “alvo a abater”.

As nossas investigações apontam que foi constituída sob forma de Sociedade Anónima para ocultar o nome da “Igreja Católica”. A empresa CANONICI – Investimentos, SA tinha a sua sede social na província de Luanda, na Rua António Feliciano de Castilho n.°6, no bairro da Vila Alice, distrito do Rangel, municipio de Luanda. Estava autorizada a comercializar diamantes brutos no mercado nacional e internacional por meio de um contrato de parceria e obrigava-se a garantir as condições necessárias para que os investidores associados (os estrangeiros supracitados) adquirissem, livremente, no mercado informal, diamantes, mesmo que ao arrepio da lei. 

No período da sua constituição, teve a sua sede na Avenida Dr. António Agostinho Neto, n.°87, bairro Praia do Bispo, município da Ingombota, sendo que, a posteriori, se mudou para a Rua António Feliciano de Castilho n.°6, bairro Vila
Alice, no distrito do Rangel, município de Luanda. Nos últimos tempos, mudou-se para o Condomínio Interlander, prédio 40, apartamento n.º4, Morro Bento, em Luanda.

As nossas fontes garantem que existe uma orientação do Vaticano para que a CEAST faça todo e qualquer pronunciamento público contra o Presidente da República João Lourenço para que perca o poder neste ano eleitoral, 2022, dando lugar, assim, a um novo Presidente da República que vai permitir a continuidade da exploração ilegal de diamantes da CANOCINI –  Investimentos S.A, para além de outros proveitos financeiros a favor da Igreja Católica/Vaticano. 

Elas (as fontes) garantem que esse apoio está a ser dado fora e dentro do país a Adalberto Costa Júnior, presidente eleito no partido UNITA, maior adversário do MPLA (partido no poder), que estará a receber orientações de que como vai proceder nas “relações de amizade” com a Igreja Católica (CEAST) tão logo seja eleito Presidente da República de Angola neste ano de 2022.

Foi orientado, por isso, aos responsáveis da CEAST, um combate cerrado contra a figura de João Lourenço/Executivo, neste ano eleitoral, pela “ousadia” da “Operação Transparência” contra a CANONICI, considerada uma “afronta” de João Lourenço ao Vaticano.

O Jornalista e Director do Portal “A DENÚNCIA” Carlos Alberto contactou o presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), arcebispo Dom José Manuel Imbamba, sem ter conseguido o devido contraditório, o que não nos impediu de publicar os resultados das nossas investigações, com provas documentais de suporte. 

Carlos Alberto

http://adenuncia.ao

5 Comentários

  • Tudo bem que O Sr presidente está certo.mais desde 1975 é muito.o Mpla deve abandonar o poder.um pais com muitas riquezas dificilmente este pais desenvolve.o deuses do dinheiro faz com que nossos governantes não tenham amor…

  • Cumpre à refutar! É grave e preocupante!

  • Até a igreja católica esta se beneficiar das riquesa desse país, mas o povo que mas sofre vê tudo no binóculo e o seu sofrimento só aumenta

  • Ingraçados. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Meu Deus….

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ENVIAR MESSAGEM
Estamos online
Ola podemos te ajudar??