EFECTIVOS DA PN ACUSADOS DE ENCOBRIR MELIANTE DE UMA REDE CRIMINOSOSA

 EFECTIVOS DA PN ACUSADOS DE ENCOBRIR MELIANTE DE UMA REDE CRIMINOSOSA

EFECTIVOS DA PN ACUSADOS DE ENCOBRIR MELIANTE DE UMA REDE CRIMINOSOSA

 

O Cidadão Félix Manene Nza está a acusar efectivos da Polícia Nacional, afectos ao Comando Municipal do Cazenga, de estarem a encobrir o jovem Pedro Sebastião Gomes (Penoca), que terá furtado a sua motorizada no dia 08 de Julho de 2021, mas até agora não se resolveu.

O facto terá ocorrido quando Félix Manene Nza, solteiro de 30 anos de idade, entregou a sua motorizada de marca LINGKEN, que custou 540.000 kz (quinhentos e quarenta mil kwanzas), a Pedro Gomes – mais conhecido por Penoca –  no dia 2 de Junho de 2021, para serviços de moto táxi, mediante um contrato assinado entre ambos.

No dia 9 de Julho de 2021, por volta das 7h, o também farmacêutico conta que Pedro compareceu à sua residência, informando que a motorizada tinha sido roubada no dia anterior, no Bairro Combueça – em Cacuaco -, mas, depois de várias perguntas, alegou que o incidente tinha ocorrido no Bairro Tala Hady, próximo da Administração do Cazenga.

Por causa da troca da narrativa, Félix Nza, morador de Cacuaco, conta que foram à 12.ᵃ Esquadra do Cazenga, onde Pedro informou à Polícia que o suposto assalto tinha ocorrido ao pé do viaduto junto à Administração do Cazenga, mudando as duas primeiras explicações. O Polícia em serviço, conta Félix, prometeu pedir imagens do CISP, visto que na zona havia câmaras instaladas.  Para escapar, Pedro Gomes voltou a indicar outro local, o que fez ficar detido 48 horas.

“O Sr. Pedro Gomes foi interrogado novamente na sala da DIP e confessou a motorizada estava com o seu amigo Calanga. Daí, aluguei uma viatura no valor de 12000 kz (Doze mil kwanzas). E a Polícia e eu fomos até à residência do amigo, que, ao ver a Policia, se meteu em fuga. Face a isto, no dia 15 de Julho de 2021, o arguido foi remetido à PGR com o Registo do n.º 6885/021. Quatro dias depois, a  PGR informou que o arguido tinha sido solto, mesmo havendo fortes indícios de ele ter furtado a minha motorizada, devido às diligências efectuadas com a Polícia, para a detenção do seu cúmplice”, lamenta Félix.

Quatro dias depois de ser liberto, Nza revela que tinha visto Pedro Sebastião Gomes, nas imediações do Malueca, com a tal motorizada, e que, segundo as suas fontes, Gomes pertence a uma rede de criminosos denominada PLACA  B.

“Alguns elementos deste grupo denominado placa B operam com fardas militares e policiais no Malueca” acusou.

O Portal “A DENÚNCIA” (PAD) contactou o Instrutor do caso, que se identificou apenas por Joel , que diz pertencer à Direcção de Ilícitos Penais (DIP), da !2.ᵃ esquadra do Cazenga, mas está a acompanhar o caso no Comando Municipal do Cazenga da Polícia Nacional, que afirmou que estão a trabalhar no caso e que o processo está a receber o devido tratamento.

“O arguido está ligado à marginalidade, e não tem localização certa. Já se tem o mandato de detenção passado pelo procurado”, explicou.

O PAD também contactou o Sr. Mwise, o advogado contratado pelo lesado para resolução do caso e de quem se suspeita que terá sido subornado para não avançar com o assunto. Questionado sobre como anda o processo, o advogado respondeu que é competente o suficiente, que tem estado a acompanhar o caso e que se o cliente não estiver satisfeito com o seu trabalho, pode recorrer à ordem dos advogados e não levar o tratamento do caso no ramo jornalístico.  “Não vou dar mais informações. Com licença!”, disse num tom alto, desligando imediatamente o telefone.

Como é de costume, o Portal “A DENÚNCIA” vai continuar a acompanhar  este assunto e trazer a público o seu desfecho.

António Samutxixi

http://adenuncia.ao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Não é possível copiar o conteúdo desta página
ENVIAR MESSAGEM
Estamos online
Ola podemos te ajudar??