ADALBERTO COSTA JÚNIOR NÃO É FEITIÇO!

 ADALBERTO COSTA JÚNIOR NÃO É FEITIÇO!

ADALBERTO COSTA JÚNIOR NÃO É FEITIÇO!

Se a metafísica africana ainda assusta muita gente, a metafísica chinesa (que nasceu depois e prolifera pelo mundo) pode elucidar-nos.

Adalberto Costa Junior, nascido a 8 de Maio de 1962, Touro, na linguagem da metafísica ocidental, para a sabedoria ancestral chinesa, tem o seu ano de nascimento a conferir-lhe uma personalidade 2, SOLO é a sua essência: O arquétipo do Missionário, a Mãe.Faz todo o sentido, quando observamos o seu percurso de vida até aos dias de hoje. Do assento de nascimento lavrado pela Missão Católica de Quinjenje a 25 de Maio de 1978 – quando em 1977 já era piloto da Força Aérea, segundo o que disse ao Goza TV, e com sorriso nos lábios, na maior das calmas, ou seja, não era registado e já estava na Força Aérea como piloto, que extraordinário! – 3 anos depois de se tornar militante da UNITA, a sua relação como representante da UNITA no Vaticano passando pelos denominadores comuns com certas pessoas da actual direita portuguesa: a religião.

Personalidade 2 sempre disponível para receber, nutrir e acolher quem dele necessita, consegue entregar-se para lá dos seus limites. De natureza organizada, são excelentes na rectaguarda de projectos pois são constantes e confiáveis. Um excelente “líder marionete”, portanto.

Consegue oferecer à UNITA aquilo que o partido mais tem dificuldade em fazer: semear, fazer crescer e florescer.

São pessoas com dificuldades em estabelecer limites pessoais. Logo, facilmente caem em comportamentos onde assumem responsabilidades que não são suas, tornando-se na “mãezinha” de todos.

Ora, não deixa de ser curioso quando verificamos a “intrínseca madrinha” que todos os angolanos procuram para si.
Se há tradição e valores enraízados na cultura africana, é o amor pela mãe, pela Madrinha, pela mulher que pega para criar.

Se então Adalberto Costa Junior é nutrido por energia feminina, enganem-se os que ainda acham que José Eduardo dos Santos representa a energia do “pai”.

Ora vejamos os 2 partidos mais fortes em Angola, principais responsáveis pela Indepêndencia e conflitos internos do país, quer na sua governação como na sua representação enquanto oposição:

MPLA, partido criado em 1956:
Personalidade 8, elemento Solo, Missionário, o Transformador – Yang, energia masculina. O gosto por ensinar a pescar. A representação da força da montanha que dá força, resistência e resiliência.
São responsáveis pela actual bandeira de Angola. Num enquandramento estético-metafísico, olharmos para a parte da roda, como se fosse um relógio, torna-se curioso o que identificamos nas coisas boas e menos boas que acontecem no país, depois das 12h30, até ao romper da alvorada.

João Lourenço, nascido em 1954 – Personalidade 1, elemento Água, o Sábio, o Original – Yang (energia masculina). Forte Ligação à energia da ancestralidade. A corrente da nascente até aos lagos e oceanos. A força que começa pequena e que se torna indomável.

José Eduardo dos Santos, nascido em 1942 – Personalidade 4, elemento Árvore, O Trovador Idealista, o Guia – Yin, energia feminina. O Pioneiro, aquele que vai à frente e prepara os caminhos do futuro.

Lúcio Lara, nascido em 1929 – Personalidade 8, elemento Solo, Missionário, O transformador – Yang, energia masculina. O que gosta de ensinar a pescar.

Agostinho Neto, nascido em 1922 – Personalidade 6, Elemento Metal, Alquimista, o Pai – Yang, energia masculina. O que carrega a tocha da responsabilidade por todos. E Ideias Fixas, não se deixa levar por opinião alheia.

UNITA, partido criado em 1966:
Personalidade 7, elemento METAL na sua essência. O Alquimista, o Artista – Yin, energia feminina, O SoL Poente, que tem na imagem do galo negro a cantar para o Sol nascente. Se fosse Sol a Poente, representaria o fim de um ciclo. Aqueles que se recolhem, que se libertam da obra feita e que se permitem evoluir com os erros.

Mas Adalberto Costa Junior não é um erro. Nem é resultado de algum feitiço (metafísica africana). É a energia certa da “mãe”, da madrinha que toma conta.
Nascido em 1962 – Personalidade 2, elemento Solo, O Missionário, A Mãe – Yin, energia feminina. Sensivel, Carinhoso, nutre os necessitados. Facilmente explorados, quando não são reconhecidos, facilmente caem em atitudes de vitimização e queixume.

O homem (com energia feminina) escolhido pela Direcção do partido de movimento de ideologias voláteis, depois do afastamento de Abel Chivukuvuku: o homem com a energia certa para a mudança, para uma forte e credível oposição. De carisma comprovado no momento menos certo, afastado por aqueles que detêm os mesmos interesses, que agora sustentam um líder mais obediente.

Abel Chivukuvuku, nascido em 1957 – Personalidade 7, elemento Metal, O Alquimista, O Artista – Yin, energia feminina. O que procura da essência do belo o mais puro em tudo o que existe. Imprimem arte a tudo o que fazem e procuram as melhores qualidades de tudo.

Arte, a acção que provoca uma emoção e fera em movimento.
Quem não se lembra da sua oposição a José Eduardo dos Santos nas eleições de 2008? Um homem de ideologias de centro? Um Humanista. Um homem com a sabedoria certa para a mudança, com a energia certa para as fases seguintes que o país precisava? Uma alternativa ou ameaça a Samacuva?

Isaías Samacuva, nascido em 1946 – Personalidade 9, elemento Fogo, O mágico, O Amante – Yin, energia feminina. A força e a beleza à superfície, mas sem conteúdo ou raíz interna. Faz tudo à procura de se preencher por/com amor. Curiosamente, a mesma essência que Isabel dos Santos, nascida em 1973. Só se deixam enganar se quiserem!

Jonas Savimbi, nascido em 1934 – Personalidade 3, elemento Árvore, o Pioneiro, O Guerreiro – Yang, energia masculina. O que empurra a semente que brota no solo duro. Que derruba obstáculos e abre caminhos.

Com a morte de Jonas Savimbi, a UNITA deixou o nacionalismo de esquerda e o socialismo humanitário (correntes maioritárias até então). Este facto alterou o espectro do partido, que, situado mais à centro-esquerda, passou a um movimento sem ideologia dominante, sendo um Catch-all party, um partido político que procura atrair pessoas com diversos pontos de vista e de várias correntes ideológicas no sentido de atrair votantes que simpatizem com quaisquer dessas ideais. Um partido com várias correntes, sendo a dominante, direita, capitaneado por adversários, dentro da UNITA, de Isaías Samacuva.

Os tempos mudaram, as ideologias também e Adalberto Costa Junior não deixa de se apresentar como um discípulo bem comportado.

 

No passado, Jonas Savimbi, tinha Mário Soares (PS) para o apoiar na sua relação com os americanos. Chegou a acusar Durão Barroso e Cavaco Silva, da direita governante (PSD) de “neocolonialista”, de fornecerem tanques e carros de guerra ao MPLA, No presente, Adalberto Costa Júnior, com a mudança ideologica da UNITA para uma direita (cristã), tem por via desse grupo de direita portuguesa no passado, criticada por Savimbi, os mesmos apoios, que o levam aos americanos, uma forma de viabilizar as novas ideologias do partido (que também aceita galos brancos, se significar mais deputados na Assembleia Nacional).

Democracia, sim, A QUE PREÇO?

Na sua conversa com Marcelo Rebelo de Sousa, actual presidente da República Portuguesa, que em 1996 sucedeu a Fernando Nogueira, não adorado por Savimbi, na presidencia do PSD, Adalberto Costa Júnior, cidadão português até 11 de Outubro de 2019, encontra em Portugal, na oposição do actual governo, a direita “neocolonialista” dos tempos de Savimbi, o apoio no discurso da Democracia.

Savimbi, onde quer que esteja, não deve estar, seguramente, feliz. Com todos os seus defeitos e qualidades, era, claramente, um homem da Pátria; da Independência e autonomia da Nação. Nunca se rendeu a qualquer outra nacionalidade. Era Angolano. Que depois destas eleições possa descansar em Paz, como todos os que partiram, acreditando na causa da sua Independência, Nação, Pátria.

“As tensas relações entre Portugal e Unita” – 1994 http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/bitstream/1235813/310/1/CTM_EdicaoBrasileira_Ano_Numero176_014_AsTensasRelacoesEntrePortugalEAUnita.pdf

Adalberto Costa Júnior ruma contra os ideais do co-fundador da UNITA (Jonas Savimbi), mas não é feitiço. É uma energia feminina!

Próximo artigo: “As zonas cinzentas luso-angolanas”

Carlos Alberto

http://adenuncia.ao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Não é possível copiar o conteúdo desta página
ENVIAR MESSAGEM
Estamos online
Ola podemos te ajudar??