DUDIK HAZAN: UM BURLADOR INTERNACIONAL EM ANGOLA

 DUDIK HAZAN: UM BURLADOR INTERNACIONAL EM ANGOLA

O empresário israelita, Dudik Hazan, é um nome sem paralelo no negócio das fraudes financeiras, pois, o “empreendedor” embala e vende sonhos capazes de ludibriar até os mais despertos gestores e jornalistas investigativos. Angola não é uma excepção.

Todavia, parece que o condão está a esvair-se porque, segundo a Câmara dos Negócios e Propriedades do Tribunal da Inglaterra e País de Gales, o :visionário” e homem de negócios tem os seus bens congelados e, engana-se, tal medida não se restinge aos bens que possui no Reino Unido, avaliados em mais de 900 mil libras assim como todos os activos detidos no exterior, com destaque para a empresa Ferro-Nor, em Angola, e o apartamento situado no Número 5621, na Avenida Marginal em Estoril.

O documento, datado de 14 de Novembro, refere ainda que o Juiz da causa, o Juiz Philip Kramer, determinou que DUDIK HAZAN não poderá comercializar ou deduzir o valor dos seus activos no exterior, sendo assim, nada do que o empresário israelita detém em Angola pode ser comercializado, pelo contrário, deve ser arrestado e inventariado pelos órgãos competentes locais.

Dito isto, exortamos os órgãos de justiça nacionais a dar o devido tratamento a um indivíduo que, além de ter lesado em dezenas de milhões de Kwanzas o deputado Ju Martins, se serviu de uma licença concedida pelo Ministério da Agricultura e Ambiente em 2017, para extorquir a Dylon Commodities UK company, em 2018.

Os factos remontam ao mês de Novembro de 2018, quando DUDIK HAZAM abordou a Dylon Commodities. UK company sobre o negócio de exploração madereira no Bengo, sob a égide da sua empresa Ferro-Nor.

Movido das melhores intenções, a Dylon Commodities UK Company financiou o projecto com 1 milhão e 500 mil euros, cujo paradeiro, até à data, é desconhecido.

Ante os factos, fica evidente que DUDIK HAZAN não agrega nada à abertura e melhoria do ambiente de negócios que Angola pretende e, caso as autoridades locais não ajam atempadamente, estaremos a passar uma mensagem contrária à da diplomacia económica que tanto prezamos e muito tem beneficiado a imagem do país.

O Portal “A DENÚNCIA” promete trazer mais dados, brevemente, sobre esta denúncia internacional.

Carlos Alberto

http://adenuncia.ao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Não é possível copiar o conteúdo desta página
Iniciar conversa
Estamos online
Gostava de fazer uma denúncia de irregularidades e/ou crimes.